Galp apoia reflorestação de áreas ardidas no último verão

Começaram hoje, dia 23, a serem reflorestados os primeiros sete hectares da Serra do Açor, na zona que foi devastada pelos incêndios no último verão, numa ação de voluntariado ambiental que junta colaboradores, parceiros, clientes e fornecedores da Galp.

Esta iniciativa enquadra-se no movimento Terra de Esperança que resulta da parceria estabelecida entre a ANEFA (Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente) e a empresa de energia para responder à necessidade urgente de reflorestar o País.

A Galp doou 500 mil árvores e uma plataforma que permitirá à ANEFA dar uma nova dinâmica a ações de voluntariado que ajudem as zonas que arderam nos dois últimos anos a virarem a página.

O Terra de Esperança está aberto a todos os que queiram participar, com os detalhes das próximas ações e instruções para os voluntários interessados.

Para além do Terra de Esperança, através dos seus distribuidores locais, a Galp está a desenvolver uma iniciativa com 17 municípios (Arganil, Carregal do Sal, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Nelas, Oliveira de Frades, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Pedrogão Grande, Penacova, Pinhel, Santa Comba Dão, Seia, Tábua, Tondela, Sever do Vouga, Vouzela) assegurando a colocação de árvores de Natal nas praças destas cidades, homenageando de forma simbólica as vítimas deste verão e levando uma luz de esperança nesta época natalícia.

Nos últimos dois anos, sensível às dificuldades do país no que se refere ao combate aos fogos e às necessidades de financiamento das várias entidades que atuam no terreno, a Galp doou cerca de 600 mil euros à Autoridade Nacional de Proteção Civil, Liga dos Bombeiros Portugueses, Serviços regionais de proteção civil da região autónoma da Madeira e mais de 50 corporações de bombeiros.

Comentários

Escreva um comentário

Os comentários são moderados