Nissan Navara ultrapassou a barreira das 50 mil vendas na Europa em 2 anos

Mais de 50 mil Nissan Navara foram vendidas em apenas dois anos, desde que esta viatura venceu o International Pickup Award 2016.

Durante o mesmo período a quota da Navara no segmento altamente competitivo das pick-up de uma tonelada também aumentou significativamente, subindo de 11% em 2015 para 17% em 2017, até à data. Isto, apesar de diversos novos concorrentes terem chegado ao mercado.

O sucesso generalizou-se pela Europa ocidental: em 2017, até setembro, a Navara é a pick-up asiática mais vendida nos três mercados fundamentais do Reino Unido, Alemanha e Suécia.

Além disso, com a procura nesses países focada essencialmente no desempenho e nas características premium, a popularidade da Nissan Navara entre os clientes com atividades de negócio e de lazer é a perfeita demonstração do forte posicionamento da Navara no segmento.

A Navara disponibiliza uma larga oferta em termos de gama, com mais de 80% do volume de vendas a ser conquistado pelas duas versões mais elevadas, N-Connecta e Tekna, um registo superior ao que se verifica no segmento.

A Navara tem como fatores diferenciadores elevados níveis de refinamento, estilo, conforto e qualidade, tendo sido desenvolvida para alargar pela primeira vez estas características associadas aos premiados crossovers da Nissan, ao segmento dos veículos comerciais ligeiros. As tecnologias pioneiras disponíveis na Navara incluem o sistema de Câmara Inteligente de Visão 360º e o Sistema Inteligente Anticolisão.

O caráter robusto e inteligente da Nissan Navara está a desempenhar um papel fundamental na determinação de que veículo será o próximo detentor do International Pickup Award.

Os modelos selecionados incluem o Alaskan – da Renault, parceira da Nissan na Aliança – e o Mercedes X-Class. Este último veículo e a Navara foram desenvolvidos conjuntamente pela Mercedes e pela Nissan sobre uma arquitetura comum de chassis e grupo motopropulsor.

 

A Nissan está a definir padrões com a sua oferta de veículos comerciais ligeiros

A Nissan é detentora de uma das mais vastas gamas de veículos comerciais ligeiros na Europa, onde se inclui a Navara, além do revolucionário furgão e-NV200, o primeiro veículo comercial ligeiro 100% elétrico e que em breve estará disponível com uma nova bateria de maior capacidade, 40 kWh. A autonomia oficial (NEDC) da bateria de 40 kWh do Nissan e-NV200 é de 280 km.

A linha de veículos comerciais ligeiros da Nissan prolonga-se na família NV200, NV300 e NV400 de furgões e no camião NT400.

Concebidos para satisfazer várias necessidades de utilizações e vários setores de atividade, os veículos comerciais ligeiros da Nissan baseiam-se principalmente em ideias inteligentes e numa utilização versátil. Todos os veículos proporcionam espaços de carga engenhosamente concebidos e de fácil utilização, um confortável ambiente no habitáculo, adequado para quem passa muitas horas ao volante, as mais recentes funcionalidades tecnológicas e baixos custos de propriedade.

A confiança que a Nissan deposita na qualidade dos seus veículos comerciais ligeiros reflete-se na sua garantia líder de mercado: uma política de garantia de cinco anos/160.000 km (100.000 km no e-NV200) pan-europeia e que é totalmente transferível para com a mudança de propriedade do veículo.

Presente em toda a Europa, a Nissan possui uma rede com cerca de 2.000 concessionários especializados em veículos comerciais ligeiros e dotados de pessoal experiente que pode ajudar os utilizadores empresariais a selecionar o veículo mais adequado às suas necessidades. Estes concessionários disponibilizam vários serviços centralizados para clientes com furgões, camiões e pick-ups e a Nissan continua a trabalhar no alargamento desta rede.

Os veículos comerciais ligeiros da Nissan oferecem a base ideal para conversões numa grande variedade de setores. Das caravanas e transporte refrigerado, a camiões basculantes e unidades de transmissão multimédia, a versatilidade faz parte do equipamento de série das conversões Nissan, que abrangem 97% do mercado.

Comentários

Escreva um comentário

Os comentários são moderados